A Perfeição da Beleza



A beleza é vendida em troca de centavos.
Não Te consideramos atrativo, mas adoramos sem problema a Tua criação.
Cativados pelo seu fruto proibido,
agradando nossos sentidos, nós suprimimos a verdade
e comemos a mentira.
A folha de figo da mídia embotando a nossa alma e mente,
o pecado nos cegando para Ti.
A única beleza objetiva que é verdadeiramente absoluta
escondida na simetria de Tua bondade, glória e verdade.
Cada atributo trabalhando harmoniosamente:
Justiça com paciência, ira com graça,
onipotência com humildade, longanimidade com fidelidade.
Cada um como uma nota de uma doce melodia;
o hino final intitulado: “A Beleza de Deus”.
Imutável, nenhuma mudança.
Porque moedas se perdem em devaneios em sarjetas escuras,
incapazes de ouvir o chamado: “Acorde!”.
Elas, a armadilha, gotejando madressilva,
com lábios colados de maquiagem;
se elas de fato enxergassem a Tua beleza,
Tu farias revistas e a Mattell irem à falência.
Tu enviaste Teu amado para ser levantado
em uma linda, mas aparentemente feia cruz.
A imagem visível de Tua ocultação.
Apenas Tu és belo e, todavia, invisível.
A verdadeira beleza é espiritual.
Portanto, santifique as nossas mentes mundanas.
Tua natureza é desagradável para olhos lascivos.
Ademais, sem o novo nascimento em Cristo,
pecadores contemplando a Tua santa beleza morreriam.
Portanto, “a beleza está nos olhos de quem vê” é uma mentira.
Ela é encontrada somente no Único Belo – O Altíssimo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário